Quase todo esporte nas atléticas sofreu uma interrupção forçada devido à situação da nova pandemia de coronavírus.

No entanto, o que foi impedido para alguns, não foi para outros, possibilitando manter outras modalidades para manter sua relevância no período de isolamento.

Esportes eletrônicos ou esports, conseguiram manter as competições na separação social.

Mesmo grupos que não estavam associados a Cybersports, ou que não viram muito  potencial na modalidade, investiram em competições e-sports. E eles tiveram surpresas com os resultados alcançados.

O esports dentro das Atléticas: O que são esports?

Algumas atléticas e algumas ligas criaram campeonatos de esports para que seus acadêmicos pudessem representar seus cursos, mesmo que em casa.

Em vista desse cenário, diversas atléticas já entraram e criaram seus próprios campeonatos. Mas afinal, o que são esports?

Esportes eletrônicos ou esports (o termo mais utilizado no mundo) é um novo caminho que já está há alguns anos e que têm o domínio do mercado de jogos e atrai jovens legiões de todo o  mundo.

Campeonatos desempenhados em jogos eletrônicos, em que os jogadores atuam como atletas profissionais de esportes tradicionais.

São ajudados pelo audiência nos estádios e/ou on-line, através de várias plataformas de distribuição da Internet ou televisão.

Para ser ainda mais simples, imagine um campeonato de futebol só que online e dentro de um jogo, onde há um grande prêmio (Muitas vezes milionário no final).

Como o esports pode ajudar a atlética na pandemia?

Um campeonato feito por Pedro e David, que estudam na USP, era dividido entre os próprios participantes.

Pedro e David disseram que houve um vazio em termos de entretenimento neste período de isolamento.

O IQEEF (nome do campeonato) era como uma atração para jovens universitários que estavam em casa para ver as competições de suas equipes.

Somente na primeira live feita na página do Facebook da equipe masculina de futsal, a gama foi de 2000 pessoas assistindo a live simultaneamente.

Pedro, que, além de organizador também foi o narrador dos jogos, disse que o compromisso do distorcido era muito grande:

“A interação do público mostrou que tudo isso é real, 30 minutos antes do início dos jogos, lá estavam pessoas que acompanham o link para ver. A multidão queria assistir aos jogos. “

Cada atlética poderia organizar um campeonato onde pode chamar patrocinadores da sua cidade, com certeza se aquele campeonato tivesse uma visibilidade interessante alcançaria mais patrocinadores.

Além disso, com essas plataformas de lives a atlética pode receber doações para arrecadação de dinheiro. Além disso, o conteúdo pode ser gravado e postado no Youtube para atrair mais pessoas para o próximo.

Não esqueça de quando estiver do campeonato de e-sport deixar a marca da sua atlética é extremamente importante, afinal o campeonato só gera retorno financeiro quando o público é realmente fã dos times.

Então use a identidade visual que sua atlética já tem, criar um uniforme personalizado é algo básico que o seu time precisa ter com toda certeza.

Outras peças como moletons e bonés podem ser interessantes, mas se o caixa está em baixa da atlética, use apenas a camiseta.

Agora você já sabe tudo o que você precisa para criar um time de e-sports. Ou então, se você é adepto a essa modalidade de esporte, seja fã ou jogador profissional, curta a página do Facebook da WayUp uma loja virtual exclusiva de produtos para fãs do e-sports, fique ligado em todas as novidades e dicas!