Vamos falar de algumas mulheres brasileiras que fizeram história, nomes que marcaram e ainda marcam, quem sabe, talvez um dia você esteja em uma futura lista?

Mulheres de diferentes origens, com diversas histórias, são inspirações para acreditarmos em mundo melhor para viver, por isso acreditamos que o dia das mulheres é todo dia! Listamos algumas mulheres que são motivo de inspiração ao longo da história, tanto no nosso país como fora dele!

Maria Quitéria (1792-1853)

Nascida na Bahia, em uma época que as mulheres tinham as atividades domésticas como suas funções na sociedade, Maria Quitéria desafiou as tradições e desobedecendo a proibição de seu pai, cortou o cabelo para ser reconhecida como homem, para lutar durante a Guerra da Independência do Brasil. Durante a guerra ela demonstrou coragem e força lutando contra tropas portuguesas que disputavam o controle do Brasil. 

Desde 2018 ela integra o livro de Heróis e Heroínas da Pátria! Maria Quitéria é considerada a primeira a mulher a ingressar nas Forças Armadas do Brasil.

Anita Garibaldi (1821-1849)

Anita Garibaldi é reconhecida como a Heroína dos Dois Mundos em referência a sua participação direta na Revolução Farroupilha, guerra que resultou na transformação do Estado do Rio Grande do Sul em uma República, e na Batalha de Gianicolo, que levou a Unificação da Itália.

Desafiando as tradições que destinavam às mulheres apenas os cuidados da casa e dos filhos, Anita Garibaldi demonstrou coragem ao fugir de casa para tornar-se uma revolucionária ao lado do marido Giuseppe Garibaldi, aprendeu a utilizar armas e lutar em batalhas históricas. Além de sua grande contribuição na história, através da sua participação em guerras, Anita Garibaldi deixa um legado simbólico importante: lugar de mulher é onde ela quiser!

Dandara dos Palmares (falecimento em 1694)

Conhecida pela sua força e coragem durante o período escravagista, Dandara dos Palmares lutou, junto com Zumbi dos Palmares, pelo fim da escravidão e na resistência do Quilombo dos Palmares, um espaço que acolhia negros que fugiam da escravidão e garantia segurança para quem lá vivia.

Embora não haja registros sobre a data e local de seu nascimento, sabe-se que Dandara dominava as técnicas de capoeira, atuando diretamente em batalhas defendendo o fim da escravidão e exercia as atividades de caça, pesca e cultivo de grãos no Quilombo. A história de Dandara dos Palmares inspira a luta das mulheres negras e sua coragem inspira a luta por um mundo menos desigual.

Tarsila do Amaral (1886-1973)

Tarsila do Amaral é internacionalmente reconhecida como uma das principais pintoras modernistas do Brasil. Integrante de uma família rica, teve oportunidade de estudar em escolas de Arte fora do Brasil, onde foi chamada de caipira pelas cores e temas que apresentava em sua pintura.

Ela conta que foi em Minas Gerais, que encontrou as cores que adorava, e que sua vingança contra a opressão em relação ao seu trabalho e por ser mulher, seria um impulso para o seu trabalho.

Foi, portanto, com muito trabalho e estudo que Tarsila tornou-se uma importantíssima pintora, não apenas no Brasil, como no mundo. Transmitindo em seus quadros paisagens brasileiras, a história da industrialização no Brasil, além de elementos culturais. Entre as obras mais importantes da autora destaca-se o Abaporu, que segundo a autora, foi composta através de imagens do seu inconsciente.

Nise da Silveira (1905 — 1999)

Outro nome que compõe nossa lista, de “mulheres brasileiras que fizeram história”, é Nise da Silveira foi uma das primeiras médicas a concluírem a faculdades de medicina no Brasil. Ela dedicou grande parte da sua vida ao trabalho com pacientes psiquiátricos em instituições manicomiais. Idealizadora de tratamentos terapêuticos humanizados, Nise travou lutas importantes pelo fim do eletrochoque, lobotomia e insolinoterapia, que revolucionaram a medicina e, especialmente, a psiquiatria.

Parte do seu legado para humanidade pode ser encontrado no Museu do Inconsciente, fundado pela própria médica, no Rio de Janeiro. O museu abriga hoje 350 mil obras de pacientes com transtornos mentais oriundos da arte-terapia aplicada por Nise.

Carmen Miranda (1909-1955)

Nascida em Portugal, sua família mudou-se para o Rio de Janeiro, onde desenvolveu o interesse pelo samba, quando ela era bebê. Com a irmã Aurora, fez dueto que tocou marchinhas e sambas no rádio.

Carmen Miranda rapidamente se tornou uma cantora popular. Seu sorriso cativante, a interpretação teatral que deu às letras das músicas, inauguraram uma nova era para a música brasileira. A música “O que é a baiana” de Dorival Caymmi tornou-se uma das suas obras mais conhecidas no Brasil e fora dele. Sua influência continuou em movimentos culturais como o Tropicalismo e até hoje Carmen Miranda é referência no Brasil e no exterior.

Essas são algumas das mulheres brasileiras que fizeram história e que continuam influenciando os caminhos, seja na arte, na medicina ou mesmo nas forças armadas! Que outras mulheres poderiam integrar essa lista? Conta pra nós nos comentários. Ah, e não esquece de compartilhar, pelo Facebook ou Twitter a história dessas mulheres incríveis com seus amigos.