O Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa, mais conhecido por vocês com Inep, divulgou esse ano que a partir de 2020 as provas do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM, serão totalmente digitais, e que a previsão dessa transição terminar seja até 2026. Até o momento as provas são aplicadas em cadernos de diferentes cores (lembram: amarelo, azul, branco, rosa e cinza) com gabaritos e folhas de rascunho. Rola até uma cartinha de confirmação, com local e hora que os portões dos locais que a prova é aplicada são abertos e fechados (para alguns acompanhar os atrasados do Enem é a melhor parte do exame, que pecado hein).

Como funciona:

Serão liberadas 50 mil vagas de inscrição para a prova digital em 2020. Neste primeiro ano piloto, ou seja, de teste a prova estará disponível em 15 capitais: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP).

Para o ano que vem e o próximo, o teste na forma digital ainda será opcional, no momento da inscrição os estudantes poderão escolher entre qual formato preferem realizar o teste: no analógico ou no digital. As vagas para o digital serão limitadas, e as datas do exame serão diferente do teste realizado em cadernos. As datas para 2020 já estão definidas: O Enem digital será aplicado primeiro, nos dias 11 e 18 de outubro. Já a prova em papel fica para os dias 1º e 8 de novembro. Segundo o Inep, o valor da inscrição será o mesmo para os dois modelos.

Melhorias num modo geral:

De acordo com o Ministério da Educação – MEC e o Inep, o Enem Digital proporcionará muitas vantagens, como a redução de risco de fraude, a adaptação ao novo formato do ensino médio, que tem um apelo forte com a tecnologia, aumento da interatividade e a possibilidade de aplicação das provas em mais municípios, sem falar na redução em gastos com papel de impressão.

Um eucalipto (matéria prima do papel) rende em média de 20 a 24 mil folhas de A4. Para produzir uma tonelada de papel são necessárias 11 árvores. Cada brasileiro consome em média 44 kg por ano, ou seja, cada duas pessoas derrubam, indiretamente, por ano uma árvore – T&M também é cultura.

Melhorias específicas:

Além da economia em recursos, o Enem digital também proporcionará a otimização na aplicação do exame. Com mais computadores, e menos pessoas, a redução de gastos na aplicação dos exames irá registrar menos gastos, pois não haverá a necessidade de treinar, capacitar e pagar funcionários.

Outro ponto positivo nessa modernização será a possibilidade de aplicar questões em novos formatos, com vídeos e infográficos, o que vai de encontro com a proposta de tornar a prova mais interativa e interdisciplinar.

Se preparando pro Enem

O enem também possui um aplicativo que auxilia os estudantes, procura lá no playstore ou no applestore “Enem”. Além de facilitar o acesso aos dados de inscrição, você tem acesso a materiais especiais disponibilizados pelo MEC e pelo Inep. Pra auxiliar neste processo de estudos, nós também preparamos algumas dicas para facilitar o seu aprendizado, pra conferir, é só clicar aqui.