Está na dúvida? Nós ajudamos você com este dilema!

Você provavelmente escutou dos seus pais ou dos seus avós sobre a importância de ter um diploma para conseguir um bom emprego, certo?

Pois, isso hoje em dia já não é tão verdadeiro como foi uma época. E a tendência é diminuir ainda mais com os cursos de graduação online e o crescimento do empreendedorismo digital

Empreender nunca foi tão acessível e democrático.

Aquela velha história onde a pessoa saía da universidade, via a plaquinha de “há vaga” na vitrine da loja, entrava com o diploma e saía com um emprego, morreu no século passado.

Muitos estudantes universitários estão começando a empreender por conta própria, mas, quando é o melhor momento? Antes ou depois de terminar a faculdade?

É o que analisaremos neste texto!

Riscos e benefícios

Muita gente pode se sentir inseguro ao empreender antes de entrar na faculdade. A falta de conhecimento de mercado assim como a falta de estudo sobre economia podem gerar uma frustração indesejada.

Neste caso, a melhor dica é armar-se de toda a informação possível, que você pode encontrar em cursos presenciais ou online.

Se você já está em um curso universitário, você tem a vantagem de ter a informação e o estudo fresquinho na sua cabeça. Para grande parte da população, empreender durante a faculdade é uma necessidade.

Aproveite tudo o que você aprendeu e ponha em prática! Faça contatos, pergunte, informe-se!

Agora, se você terminou a faculdade à pouco tempo e quer começar a empreender, você está com a faca e o queijo na mão!

Junte tudo o que você aprendeu, crie a sua marca e divulgue. Um investimento inicial sempre vai ser necessário, mas se você está sentindo as dificuldades da pandemia e precisando economizar, procure usar os meios digitais.

Utilizando os meios digitais

Nunca como nestes tempos de pandemia e quarentena o meio digital foi tão utilizado pelos comerciantes. Se você ainda não começou a empreender no meio digital, está perdendo tempo (e dinheiro)!

A crise econômica causada pelo COVID alavancou o surgimento de novas empresas e a migração ao mercado das vendas online.

Segundo o site do SEBRAE, houve uma quebra de paradigma no comportamento de compra. As vendas dos supermercados, por exemplo, tiveram um aumento de 16% no digital.

Da mesma maneira, os modelos de delivery e take away de comprar realizadas pela internet nos setores de alimentação, roupas, cuidados e beleza, higiene, entre outros, registraram um aumento maior ainda.

Este modelo permite negociações dinâmicas e a possibilidade de interagir com o cliente durante todo o processo de compra, recebendo um feedback e podendo transformar o comprador em um divulgador da sua marca.

Para isso, você pode começar utilizando as redes sociais. Devido ao baixo custo de operação, você pode fazer campanhas, sorteios, incentivar as vendas e conhecer melhor o seu público.

Os compradores também têm apostado muito neste modelo de compra devido à segurança e higiene. Procure sempre facilitar o processo de compra e garantir a higiene durante a confecção do produto.

Não tenha medo de utilizar aplicativos de entrega. Muitos como Uber e Glovo fazem a entrega não só de comidas, mas também de produtos como roupas, eletrônicos e produtos de beleza.

Divulgando a sua marca

Para que as pessoas conheçam você, é preciso divulgar a sua marca!

E para isso não é necessário estar nos grandes cartazes das avenidas, fazer propaganda na TV ou internet nem bater de porta em porta.

Nossa dica é usar produtos personalizados para a sua empresa. Você pode usar ele como brindes, ou mesmo vender.Além disso, você deve conhecer a importância de destacar o seu negócio com uma roupa personalizada!

Pronto! Você já tem informação sobre os prós e os contras de cada fase do empreendimento em relação à carreira universitária. Se você tem mais alguma dúvida sobre como posicionar a sua marca, converse com o pessoal da T&M.

Lembre-se que hoje em dia não basta apenas um diploma, para ser notado é preciso ser visto! Confira outras dicas da T&M e personalize sua marca!