É incrível a capacidade humana de sentar-se à mesa, ou seja lá onde for que você estuda e em questões de segundos o celular começar a vibrar, notificações do canal preferido do youtube começarem a chegar, aquela influencer que você é viciadx postar fotos novas, algum amigo chamar pra contar uma notícia quente, o cantor preferido lançar música nova, ou simplesmente a gente se interessar por qualquer coisa insignificante, mas que no momento é mais interessante do que qualquer coisa que existe no mundo, porque afinal, você está no seu horário de estudo (se a lei da atração não existe, que sinais são esses gente?)

O começo sempre é mais difícil

Deixar todas as distrações de lado, como literalmente esquecer do celular, reunir o material de estudo, sair da internet, desligar a TV e se concentrar às vezes parece tão difícil. Mesmo com toda preparação controlar os pensamentos e focar no texto ou exercício não é tarefa fácil – ainda mais se você é um pouquinho imperativo e não consegue ficar parado. Estudar realmente é trabalhoso. Se concentrar, mais ainda. Mas calma, não é impossível! E pra provar, e vocês poderem colocar em prática, se liguem nas dicas:

First: Antes dos estudos: termine as pendências

“Preciso estudar, mas ainda não terminei de limpar meu quarto”. “Preciso estudar, mas ainda não dei banho no meu cachorro”. “Preciso estudar, mas…” Percebem que neste caso o estudar deixou de ser uma necessidade e virou uma obrigação? Essas preocupações rotineiras do dia-a-dia acabam tirando o foco e tornando o estudo muito mais penoso, pois você não estará completamente concentrado, devido  pendências com as outras atividades. Então antes de estudar, termine suas tarefas extras (mas também não use como desculpa ter feito todo o resto e não ter priorizado o estudo. Organize seus horários!)

2. Descubra como seu cérebro funciona

É através de nossos cinco sentidos: visão, audição, tato, paladar e olfato que captamos o mundo. A intensidade desses filtros que criam a representação interna da realidade. Nossa linguagem e a forma que nos comunicamos são adaptadas conforme a interatividade desses sentidos. Dessa forma, uns podem interagir mais do que outros, e isso também está interligado a maneira que aprendemos. Algumas pessoas aprendem mais quando “colocam as mãos a massa”, fazendo (cinestésico), outros ouvindo (auditivo) e ainda outros vendo (visual). Claro que o sentido que se destaca não elimina a atuação dos outros, mas quer dizer que você tem mais facilidade de aprender através daquele jeito. Para descobrir qual é o seu tipo, faça o teste: aqui!

estudos

3. Deixe seu material organizado antes de estudar

Sabemos que é difícil manter uma organização regrada, mas é importante que seus materiais sempre estejam os mais práticos possível, isso evita que você desperdice tempo procurando pelas suas coisas, sem falar que todo o processo fica muito mais ágil, evitando que você desista no meio do caminho de estudar. Também é importante que antes de definitivamente sentar e estudar você verifique se realmente pegou tudo que vai usar. Saco ter que ficar se levantando porque esqueceu de pegar um livro, não é!?

estudos

4. Crie um pequeno ritual antes de estudar

Beba água. Faça exercícios. Assista o episódio da sua série preferida. Coma um lanche, enfim, “ensine” seu cérebro que você está prestes a começar a estudar e que ele vai precisar se concentrar em seguida.

5. Estabeleça um local e horário de estudos

Além de criar um ritual antes de iniciar seus estudos, é importante fixar um horário para realizar as leituras e exercícios. Com o tempo seu cérebro e corpo se habituaram com a rotina, e o processo de aprendizado se tornará menos cansativo.

6. Escreva a mão

Para ter uma melhor apreensão do conteúdo priorize pelo papel e caneta. Durante a escrita você terá mais tempo para refletir sobre as atividades, e assim aprenderá melhor.

estudos

7. Estude sozinho

Para evitar distrações, além de se desligar do mundo virtual e deixar o celular de lado opte pelo silêncio e dê preferência a locais de estudo calmos sem muito movimento. Se você é daqueles que gosta de ouvir músicas enquanto estuda, procure por idiomas que você não compreende, assim a informação contida na música não competirá com as que você está estudando.

8. Técnica de intervalos

Essa técnica é bem legal, e também bastante antiga. A chamada técnica Pomodoro, consiste em organizar o tempo do estudo em ciclos de 20 ou 25 minutos. Após esse tempo, você descansa 5 ou 10 minutos, conforme for sua escolha.

9. Revise!

Seja após a aula, ou no fim da rotina de estudos diários é importantíssimo que se faça a revisão. Ela auxilia que os conteúdos se fixem melhor na memória e que detalhes esquecidos durante o processo sejam relembrados.

estudos

10. Descanse

Cansaço mental é mortificante não é mesmo!? Para que você não vá dormir cansado, e acorde mais exausto ainda no dia posterior, não abuse na carga de estudos, equilibre sua rotina e divida as atividades ao longo da semana. De preferência realize todas as atividades e exercícios durante a semana, e no sábado e domingo apenas revise o principal. É importante priorizar a saúde mental em qualquer quesito da vida.

DICA BÔNUS +

Para auxiliar nos estudos existem diversos aplicativos que ajudam a manter o foco, um exemplo deles é Forest. De acordo com o tempo escolhido por você, que pode ser de 5 a 120 minutos, o aplicativo planta uma árvore. O celular pode até ficar bloqueado, mas se você sair do app, a árvore morre. Se o tempo é completado de forma correta, você ganha moedas virtuais para poder escolher o tipo de árvore que quer plantada em sua floresta.

Além de poder compra árvores digitais, com essas moedas você pode ajudar a plantar árvores reais em algum lugar do mundo. A cada 2.500 moedas gastas pelo usuários, a equipe do Forest junto de um parceiro realmente plantam uma árvore.

Isso não é super legal? Então que tal além de fazer um bem pra você, também fazer um bem para a natureza?